voltar

ESCALADA NA CHAPADA

A Chapada Diamantina, ao contrário do que muitos acreditam, é uma área bastante favorável à prática da Escalada. Aliás,

...Todas as regiões mais acidentadas de serras e montanhas, onde nascem os rios servem de palco para o Canyoning. Dentre os locais já conhecidos no Brasil para essa prática, destacam-se: as Chapadas da Diamantina, na Bahia e dos Veadeiros em Goiás e as escarpas da Serra do Mar em São Paulo e Paraná. Destacam-se ainda, os grandes canyons da Serra Geral, entre o Rio Grande do Sul e Santa Catarina

 

 

Condições Técnicas:

Preparo físico
Para escalar, é preciso bom condicionamento físico, flexibilidade e força.

Preparo mental
Além de técnica e resistência, concentração e autocontrole são muito importantes na escalada. É preciso ter paciência para analisar cada passo da subida ou descida. Saber quando prosseguir ou parar também é determinante neste esporte.

Aprendizado
Procure cursos e grupos especializados para conhecer bem as técnicas de escalada. Geralmente, o curso básico tem duas ou três aulas teóricas e dois finais de semana com atividades práticas.

Treinamento
Escalar paredes artificiais ajuda, mas não dá experiência. A escalada em rocha é afetada por fatores, como condições do tempo e vento, além da falta de um lugar para se apoiar.

Equipamentos
A segurança da escalada depende da escolha, da qualidade e da vida útil dos equipamentos. Verifique os selos de procedência e controle internacional encontrados nas embalagens. Leia os manuais. Cuide bem de seu equipamento.

Equipe
Escaladas devem ser feitas por duas pessoas, no mínimo.

Planejamento
Para não correr riscos desnecessários, é preciso planejar cada etapa da escalada.

Condições do tempo
Mudanças bruscas de clima interferem na escalada. Para evitar riscos, procure um abrigo até a situação melhorar.

Equipamentos Básicos:

Corda
Equipamento básico da escalada (segura o escalador em caso de queda e o sustenta na descida). Suporta cerca de 2.800 kg. Exige cuidados especiais: não devem ser pisadas, arrastadas ou ficar sob tensão desnecessária.

Cadeirinha
Cinto de segurança especial preso à cintura e à corda. É usado para controlar a descida nas escaladas. Em uma queda, o impacto é absorvido pelo quadril e pernas. Acoplado à cadeirinha, pode ir o rack (para levar equipamento extra).

Mosquetões
São feitos de uma liga especial de alumínio para serem leves e resistentes. Quedas diminuem a vida útil do equipamento. Existem vários modelos e diversas utilidades.

Descensor
Freia a corda através do atrito. É utilizado no rapel e para dar segurança.
Existem vários modelos, como oito (o mais tradicional), tubo e grigri.

Chapeleta
Grampos de aço fixos na parede. Fazem parte da ancoragem e da segurança na escalada guiada.

Costura
Formada por dois mosquetões sem trava (um deles curvo), unidos por uma fita expressa. É usada para montar as proteções na escalada guiada, ligando a chapeleta à corda.

Ascensor
É utilizado para ascensão pela corda. Substitui os nós que eram utilizados nessa função.

Roldanas
Usadas para içar cargas, subir o escalador ou para fazer tirolesa.

Fitas
São utilizadas para fazer ancoragem de cordas.

Roupas
Geralmente são feitas de lycra ou algodão (para dar maior liberdade de movimentos). Em regiões mais frias, use agasalhos e anoraks.

Calçados
As sapatilhas de escalada são feitas de borracha especial (goma cozida de alcatrão) para dar aderência e segurança nos pontos de escalada. Sujeira, óleo, areia ou barro afetam drasticamente seu desempenho.

Capacete
Protege a cabeça de pedras soltas que podem cair acidentalmente e de eventuais escorregões.
(botões de regulagem inseridos dentro do capacete).

Carbonato de magnésio
Substância química usada para manter as mãos secas durante a escalada. O carbonato de magnésio fecha os poros das mãos, evitando que elas transpirem ou escorreguem. O escalador leva o magnésio em um saquinho preso à cintura para usar antes de movimentos mais difíceis.

Origem do Esporte:

Escalada em rocha é uma modalidade do alpinismo, esporte que nasceu nos Alpes, na Europa, no final do século 18. O marco inicial foi a escalada ao Monte Branco (4.807 m), em 1786.

A maior montanha da Terra, o Monte Everest (8.848 m) foi vencida em 1953.

No Brasil, os primeiros registros de escaladas datam do século 19. Em 1828, foram registradas algumas subidas à Pedra da Gávea (842 m), a "Cabeça do Imperador", no Rio de Janeiro.

Em 1856, ocorre a primeira escalada com "conquista" de montanha no país, quando José Franklin da Silva, morador da antiga Vila de Aiuruoca, escala os imponentes paredões sulcados do Pico das Agulhas Negras (2.787 m), no Maciço de Itatiaia.

Mas foi em 21 de agosto de 1879, que pela primeira vez uma equipe de "montanhistas" teve, como finalidade única, realizar uma escalada de montanha apenas para apreciar seus panoramas e belezas e conquistar a satisfação de vencer as dificuldades da Natureza.

A equipe de entusiastas paranaenses, liderada por Joaquim Olimpio de Miranda, escolheu escalar a principal montanha, pico de mais de 1.500 m, da Serra do Marumbi,

Foi a primeira escalada "esportiva" no Brasil, planejada e estudada, dentro de uma sistemática. Em homenagem ao líder, o pico foi denominado "Monte Olimpo".  

 

pixel
Praça Horácio de Matos, nº 03, Centro, Lençóis - Bahia - CEP 46960-970 - Tel.: 75 3334 1405 / 1395